Quarta-feira, 21 de Março de 2007

Tenho um filho com 4 anos, a quem lhe foi diagnosticado SIndrome de Asperger, há sensivelmente um ano. Tem sido um ano muito dificil, entre o diagnóstico, e o perceber o que era esse sindrome afinal, muitas coisas se passaram na minha vida, e muitas angustias tive.

Neste momento, e após perceber que os Aspies, são pessoas deveras especiais, fiquei muito mais descansada e relexada em relação à condição do meu filho. Não sem me preocupar com algumas coisas, como por exemplo, como vai ele reagir quando for para o 1º ciclo, como vai ser quando crescer e começar a ter as primeiras paixões.

No entanto, e embora possa parecer estranho para alguns, sinto-me muto feliz com o filho que tenho, pois ele é muito meigo e carinhoso, tem uma precepção do mundo muito diferente da das pessoas "normais", o que nos faz a nós pais olharmos o mundo de um modo diferente também.

Mas é claro, que o meu filho tem algumas dificuldades, a nivel social, principalmente no contacto com os pares, pois não sabe como fazer amigos. Tem também uma grande resistência as alterações às rotinas, assim como uma fixação muito grande por comboios, máquinas das obras e jogos de video. Não sabe ler nas entrelinhas e também não sabe reconhecer emoções nos outros. Mas em contapartida tem uma memória visual optima e é muito bom em matemática, e faz contas de cabeça que nem a irmã que tem 10 anos consegue.

Mas o mais dificil de lidar são as birras e insistências dele, que são muitas vezes desgastantes. E a falta de informação e apoio que há para as familias.

No meu caso particular, não me posso queixar de falta de apoio e intrevenção para o meu filho. Pois ele tem a sorte de estar inserido num infantário que lhe dá todo o apoio que ele necessita, o que eu complemento com consultas de pedopsiquiatria e com hipoterapia.

No geral, o meu filho está muito bem, e tem feito progressos espantosos neste ultimo ano. Apesar de ainda não brincar com os colegas do infantário, ja partilha com eles a mesma mesa de trabalho, coisa que ele à um ano atrás não fazia.

Estou muito satisfeita com a evolução do meu filho. Só tenho pena que as familias não tenham mais apoio.


sinto-me:

publicado por sopro-do-coracao às 15:52
Desabafos de uma mulher de 30 e tal anos que agora já está nos entas
mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO