Sábado, 26 de Abril de 2008
Foi o mês passado que fez um ano que aqui cheguei. Confesso que nem me lembrei disso, até há uns dias. Estava numa conversa e mencionei este meu cantinho, e foi aí que me veio à memória que já tinha um ano.

Como não podia deixar de ser, resolvi fazer uma Demonstração de Resultados deste meu ultimo ano, afim de apurar o Resultado Líquido deste ano. Resolvi relembrar tudo o que de bom me aconteceu, e tudo o que de menos bom se passou.

Comecei pelas coisas menos boas....

- A minha relação com o meu marido esteve em sério risco. E muita coisa aconteceu à volta desta situação.
- Estive 4 meses sem trabalho, o que causou um forte abalo na tesouraria cá de casa (ainda me estou a recompor).
- Tive um emprego relâmpago (1 dia e meio), que terminou, porque eu não estava a dar o rendimentos esperado (pois...pois...).
- A minha princesa sofreu um grande desgosto, ao não entrar na escola que pretendia. E isto depois de anos de trabalho, e um ano de muito mais trabalho ainda.

Depois vieram as coisas boas...

- Iniciei este cantinho, e com ele "conheci" muita gente interessante e simpática. Com uns desenvolvi uma relação de amizade (virtual), com outros apenas troquei algumas palavras.
- Vi o meu menino crescer e evoluir, e tornar-se um rapazinho de 5 anos cheio de vida e de reguilice (como se espera).
- A minha princesa, cresceu e amadureceu. Fez a sua estreia como (aprendiz de) bailarina, num espectáculo com uma companhia de dança profissional. E teve a sua primeira experiência longe de casa.
- A minha relação, com o meu marido, está mais estável e próxima daquilo que eu preciso para ser feliz.
- Consegui, finalmente, um emprego num local agradável, e que me satisfaz.

Chorei e sorri.

Mas no final, ainda faltava fazer as contas, e verificar qual tinha sido o resultado...

Somei todas as coisas menos boas. E somei todas as menos boas. E subtrai umas às outras. No final, obtive um resultado liquido bastante favorável. Foi um bom ano.

Porque afinal de contas, sorri muito mais do que chorei.

sinto-me: Bem... muito bem
música: Edith Piaff - Non, je ne regrette rien

publicado por sopro-do-coracao às 17:32
Segunda-feira, 30 de Abril de 2007
São tudo o que de mais importante tenho. Dão-nos tanto, mas também querem tanto em troca. Por vezes é esgotante. Mas é sempre gratificante.

Isto tudo, vem a propósito de um episódio que se passou ontem com a minha filha de 10 anos.

Como qualquer menina de 10 anos, está a entrar na pré-adolescência. E posso dizê-lo, com algum orgulho, de uma forma muito engraçada. Foi sempre uma menina muito madura e responsável para a idade, e tal característica está a manter-se.

No fim-de-semana, esteve na nossa casa, uma amiguinha dela. E, sem querer, ouvi uma conversa entre elas que achei deliciosa (até porque a minha filha me estava a elogiar, e fiquei babosa).

Não sei como a conversa entre elas começou, mas pelo  que ouvi, percebi que a amiguinha se estava a queixar da mãe. E a minha filha respondeu-lhe, que tinha muita sorte, porque a mãe dela (Eu), era uma mãe fantástica. Que lutava com ela pelo eu sonho (quer ser bailarina), que deixava tudo para trás, para estar com ela e a acompanhar nas suas andanças (pela dança). E que fazia imensos sacrifícios para lhe dar aulas com os melhores professores e que nunca reclamava de estar horas sem fim à espera que as aulas terminassem.

Ao que a amiguinha lhe respondeu: -Tens mesmo muita sorte. Eu gostava muito de ter uma mãe assim.

Escusado será dizer, que fiquei com muita vontade de entrar e de lhe dar um grande abraço. De lhe dizer que ficara feliz, por ela perceber o que faço por ela.

Sou uma mãe cheia de sorte.

sinto-me: Feliz da Vida

publicado por sopro-do-coracao às 12:45
Desabafos de uma mulher de 30 e tal anos que agora já está nos entas
mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO