Sexta-feira, 06 de Novembro de 2009

O meu menino hoje faz anos!! 

 

7!!!!!!!

 

 

Está um rapazinho crescido.

 

Quem o conheceu há quase 4 anos atrás e o vê agora não o reconhece.

 

Está mais confiante, mais autonomo.

 

Já está na escola, no 2º ano, e as coisas têm corrido bem. Fez uma boa aprendizagem da leitura e consolidou as competências matemáticas que já tinha. Está bem integrado na escola e na turma, e até tem alguns amigos.

 

Continua com pouca tolerância à frustação e sem saber esperar. Ainda é fascinado por comboios. Já tem menos comportamentos repetitivos e é menos preso às rotinas.

 

No entanto, as suas "particularidades" estão agora a começar a revelarem-se. A sua dificuldade ao nível da motorcidade fina está a atrapalhar a sua caligrafia, que é muitas vezes ilegível. A sua imaginação pouco fértil está a mostrar-se na hora de inventar frases que utilizem determinadas palavras. A sua dificuldade de concentração está a revelar-se na quantidade de erros nos ditados.

 

Desde o seu diagnóstico, até hoje, passaram quase 4 anos, e sem dúvida nenhuma que os progressos foram fantásticos.

 

Por tudo isto, o meu menimo está de PARABÉNS.

 

 

FELIZ ANIVERÁRIO MEU AMOR!!!!!!!!!!!!!!!!               

 

 

 

 

 


sinto-me: Em festa!!!!
música: Parabéns a Você

publicado por sopro-do-coracao às 15:39
Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

Há momentos em que olho para o meu menino e ele me parece perfeitamente normal (não gosto nada desta palavra - Normal). Brinca, ri, chora, interage, reage da forma esperada.

 

Mas depois, vêm os outros momentos... Em que não nos olha nos olhos, não nos deixa tocar-lhe, reage exageradamente às situações, as estereotipias , as rotinas, o ignorar-nos...

E são estes momentos que me chamam à realidade. O meu menino tem uma perturbação do espectro autista. O meu menino tem Síndrome de Asperger .

 

E viver nesse mundo não é fácil. Há as dúvidas que me assolam todos os dias. Que na realidade se traduzem numa só: Será que ele vai conseguir ter uma vida autónoma ?

 

Se há momentos em que acho que sim, outros acho que não.

 

O meu menino, para além das fracas competências sociais , tem um desenvolvimento emocional abaixo do que seria esperado para uma criança da idade dele. Como diz o Asper aqui, com o avançar da idade, a tolerância aos comportamentos desajustados é cada vez maior.  E isso assusta-me. Tanto.

 

No entanto, procuro não pensar nisso. Procuro viver um dia  de cada vez. Pois só assim, acredito, conseguir ajudar o meu filho. De nada me serve viver atormentada com um futuro do qual nada sei.

 

 

 



publicado por sopro-do-coracao às 13:45
Domingo, 28 de Outubro de 2007
Têm sido dias de alegria, estes que tenho vivido...

Foi a minha menina que deu mais um pequeno passo rumo ao seu sonho. E o meu menino que me deu uma alegria imensa.

É como se costuma dizer... Depois da tempestade vem a bonança...

Andei muito preocupada com alguns comportamentos do meu filho. Tão preocupada, que recorri ao pedo-psiquiatra que o segue. O meu menino, tinha voltado às birras (que já quase tinha abandonado) e aumentado o seu comportamento agressivo. Não esbateu ainda esses comportamentos, mas já se encontrou uma causa para eles.
O meu filho, perdeu (durante as férias) algumas das regras que já tinha adquirido. Como tal, sente-se perdido e desorientado por isso. Este seu comportamento, é só um reflexo dessa perda. Vamos (eu e o pai)  ter que tomar algumas medidas (que não ser muito populares entre os avós), de forma a que o meu filho recupere as regras perdidas e com elas a estabilidade.

Bem... mas o que me trás aqui, não são estas coisas, mas sim a alegria que senti, quando questionei o meu filho sobre a festa do seu 5º aniversário (que está próxima), e sobre quem queria convidar para ela.

Ora, e ao contrário do que se passou no ano anterior, que não manifestou muito interesse nos preparativos da festa e que apenas quis convidar duas crianças da sua sala. Este ano, está a mostrar muito mais interesse na preparação da festa (quis escolher os desenhos a colocar nos convites, quis ajudar na sua elaboração, escolheu o boneco a colocar no bolo de aniversário e escolheu o local da festa), mas o melhor de tudo foi a parte em que o questionei sobre que amigos queria convidar para a sua festinha, e ele me respondeu... "todos os amigos da minha sala".

Ele pode, ainda, não brincar com eles todos  (mas já interage com todos, e já brinca com 3 ou 4). Mas o facto de ele os querer na sua festa de aniversário, para mim já é uma vitória.

sinto-me: Feliz com os meus meninos

publicado por sopro-do-coracao às 09:38
Quarta-feira, 21 de Março de 2007

Tenho um filho com 4 anos, a quem lhe foi diagnosticado SIndrome de Asperger, há sensivelmente um ano. Tem sido um ano muito dificil, entre o diagnóstico, e o perceber o que era esse sindrome afinal, muitas coisas se passaram na minha vida, e muitas angustias tive.

Neste momento, e após perceber que os Aspies, são pessoas deveras especiais, fiquei muito mais descansada e relexada em relação à condição do meu filho. Não sem me preocupar com algumas coisas, como por exemplo, como vai ele reagir quando for para o 1º ciclo, como vai ser quando crescer e começar a ter as primeiras paixões.

No entanto, e embora possa parecer estranho para alguns, sinto-me muto feliz com o filho que tenho, pois ele é muito meigo e carinhoso, tem uma precepção do mundo muito diferente da das pessoas "normais", o que nos faz a nós pais olharmos o mundo de um modo diferente também.

Mas é claro, que o meu filho tem algumas dificuldades, a nivel social, principalmente no contacto com os pares, pois não sabe como fazer amigos. Tem também uma grande resistência as alterações às rotinas, assim como uma fixação muito grande por comboios, máquinas das obras e jogos de video. Não sabe ler nas entrelinhas e também não sabe reconhecer emoções nos outros. Mas em contapartida tem uma memória visual optima e é muito bom em matemática, e faz contas de cabeça que nem a irmã que tem 10 anos consegue.

Mas o mais dificil de lidar são as birras e insistências dele, que são muitas vezes desgastantes. E a falta de informação e apoio que há para as familias.

No meu caso particular, não me posso queixar de falta de apoio e intrevenção para o meu filho. Pois ele tem a sorte de estar inserido num infantário que lhe dá todo o apoio que ele necessita, o que eu complemento com consultas de pedopsiquiatria e com hipoterapia.

No geral, o meu filho está muito bem, e tem feito progressos espantosos neste ultimo ano. Apesar de ainda não brincar com os colegas do infantário, ja partilha com eles a mesma mesa de trabalho, coisa que ele à um ano atrás não fazia.

Estou muito satisfeita com a evolução do meu filho. Só tenho pena que as familias não tenham mais apoio.


sinto-me:

publicado por sopro-do-coracao às 15:52
Desabafos de uma mulher de 30 e tal anos que agora já está nos entas
mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO